Delação da JBS: mais uma crise política no Brasil

Escrito por on 18/05/2017

Denúncia de participação de Michel Temer e Aécio Neves em transações ilícitas agita o cenário da política brasileira, que já passava por momentos turbulentos

As conseqüências da delação feita pelos donos da JBS ao governo causaram várias ações no cenário politico brasileiro:

1 – Irmã e primo de Aécio Neves foram presos em Minas Gerais logo pela manhã e ambos já estão na sede da Polícia Federal de Belo Horizonte. Andrea Neves já fez exame de corpo de delito e será encaminhada para o complexo penitenciário feminino Estevão Pinto, em BH.

2 – Ministro Edson Fachin afastou o senador Aécio Neves de seu mandato. Aécio também foi afastado da presidência do PSDB. O parlamentar pode ir ao congresso, porém não possui mais o direito de voto e nem fazer nenhum ato como parlamentar. Fachin apreendeu seu passaporte e o proibiu de ter contato com outros investigados. Advogados de Aécio disse que ele recebeu legalmente empréstimos de empresários.

3 – Presidente Michel Temer chegou ao Palácio da Alvorada às 8h45, recebeu apenas um parlamentar, cancelando os outros 17 compromissos que teria durante o dia. Em pronunciamento na tarde de hoje o presidente disse não temer delação e que não renunciará.

4 – Ministro Fachin autoriza abertura de inquérito para investigar Temer, atendendo pedido da Procuradoria Geral da República. Com isso, o presidente passa formalmente à condição de investigado na “Operação Lava-Jato”.

5 – No congresso já se fala em eleições indiretas, ação prevista no artigo 81 da constituição, na hipótese de vacância da Presidência da República na segunda parte do mandato.

6 – Manifestações estão previstas ainda hoje em todo o país. Em São Paulo, a Avenida Paulista deve ser o palco da manifestação de centenas de pessoas a partir das 19h. A manifestação pede renuncia do presidente Michel Temer e eleições diretas.


Rádio FJR

Rádio FJR

Current track
TITLE
ARTIST

Background